Domingo, 1 de Novembro de 2009

… PATA CHICA E O PATO PATOLA …

Photobucket 

 

…Algures na capoeira …

“O patinho feio Elias” 

Naquela capoeira havia muitos animais, sendo os mais bonitos o casal de patos brancos, a pata Chica e o pato Patolas. As suas penas muito branquinhas, o bico e as patas num amarelo brilhante, os olhinhos vivos e, até, o seu cuá-cuá era melodioso.

Entretanto a pata Chica começou a pôr os seus ovinhos e , claro, teve que os chocar. Dividia a tarefa com o seu companheiro o pato Patolas para quando saísse do choco, para comer, ou beber qualquer coisa.

E assim passaram os dias necessários para que pudessem nascer os seus filhotes.

Uma manhã radiosa, cheia de sol, os ovos começaram a estalar e só se viam bicos e penas amarelas a saírem deles. Seis já estavam fora dos cascos dos ovos e eram uma lindeza! Amarelinhos, com uma penugem tão leve, tão linda que apetecia pegar neles e sentir na cara aquelas peninhas.

Mas ainda faltava nascer um pato. Aquele último ovo estava difícil de a casca se partir. Depois de muito esforço, lá se partiu e saiu de lá o último patinho da ninhada. T

ão pequenino, enfezado e com uma penugem cinzenta, muito feia. Só tinha uns olhitos vivos e o bico amarelinho e ia soltando um cuá-cuá muito débil. Os papás patos logo o acariciaram como fizeram com o resto da ninhada e a vida prosseguiu na capoeira.

Foram crescendo e quando iam para o riacho nadavam, era engraçado de ver. Uns patinhos amarelinhos e um cinzento, um pouco desengonçado.

Todos achavam graça e não troçavam do patinho feio, até porque logo se começou a notar que o pato, embora feio, era um querido. Photobucket Procurava ajudar quem precisasse dele.

Até a pata Chica lhe confiava os irmãos porque era muito paciente e cuidadoso.

Quando à tardinha tinha que ir dormir, na capoeira onde estavam os poleiros, ele tinha imenso cuidado com os outros animais, sendo sempre o último a entrar e a sair, até ter a certeza que todos estavam lá dentro e em segurança.

Era um amor de pato!

Assim era o nosso patinho Elias…

Havia, porém, na capoeira, uma gansa vaidosa e mazinha, A Gansolina que passava todo o tempo a chamá-lo feio e a troçar dele. Ria-se imenso quando via a ninhada junta e dizia, na sua má língua de gansa, que o patinho fazia uma grande diferença dos irmãos. Os outros eram lindos e ele feio com um dia cinzento de chuva.

patinho Elias ficava a olhar para ela, com os seus olhinhos meigos, sorria e nada dizia. E ela cada vez troçava mais, dando gargalhadas que ecoavam por todos os cantos da capoeira.

Num fim de tarde, hora de recolher ao poleiro, estava o patinho Elias à espera que todos entrassem, para então fechar a porta, quando viu a gansa, a Gansolina mazinha, aflita porque uma cobra estava a persegui-la e ela não tinha por onde fugir. Sem pensar duas vezes, foi logo em socorro da gansa, enxotando a cobra para longe.

A gansa estava exausta e cheia de medo então reconheceu a bondade daquele patinho de que ela tanto troçava. Pediu-lhe desculpa e prometeu nunca mais fazer troça dele, nem de mais qualquer bicho da capoeira.

O patinho feio Elias, era feio por fora, mas muito lindo por dentro!

Era generoso, bondoso e amigo de todos.

Era o orgulho da capoeira e dos papás patos Chica e Patolas.

Photobucket

publicado por tiaGracinha às 11:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ... Elefante Sansão ...

. ... O Leão Curica ...

. ... A ARANHA GENOVEVA .....

. ... A FORMIGUINHA SONHAD...

. ... O RATO DA CIDADE ...

. … A PULGUINHA BRINCALHONA...

. … PATA CHICA E O PATO PAT...

. …A TARTARUGA BABUSKA …

. … O CAVALO QUE QUERIA SER...

.arquivos

. Junho 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds